Nossos aplicativos processam os resultados obtidos nos testes psicológicos, emitindo laudos padronizados de forma rápida e prática.

Eliminam a perda de tempo com classificações, cálculos e edições feitas manualmente e sujeitas a erros.

 

As técnicas de amostragem, os critérios de segmentação da população e os dados coletados são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Os dados estatísticos são recalculados a partir das pontuações diretas e das frequências publicadas, supondo a aleatoriedade das amostras e a normalidade das distribuições.

 

Um paradigma, com sugestões e aplicativos, está sendo elaborado para padronizar e facilitar o desenvolvimento de novos testes psicológicos.

Os direitos autorais no Brasil são protegidos conforme:

- Convenção de Roma - ratificada através do decreto nº 57.125 de 1965.

- Convenção de Berna - ratificada pelo decreto n° 75.699 de 1975.

- Convenção Universal dos Direitos Autorais da OMPI - ratificada  com o

   decreto n° 76.905 de 1975.

- Acordo TRIPS da Rodada Uruguai - ratificado no decreto n° 1.355 de     1994.

 

- Constituição Federal do Brasil - Art. 5º, incisos XXVII e XXVIII.

- Lei nº 9.610 de 1998 - Lei do Direito Autoral.

- Lei nº 9.609 de 1998 - Lei do Software.